Anunciar no Google ficou mais caro em alguns países

anunciar no google fica mais caro - hora de investir em otimização seo

Tempo de leitura: 6 minutos

Se nunca apostou em Otimização SEO porque prefere os resultados mais imediatos oferecidos pelas campanhas de publicidade paga (PPC, Pay Per Click – “Pagar por Clique), por exemplo, se apenas costuma anunciar no Google Ads, talvez esta seja uma boa altura para rever a sua decisão. Neste artigo vamos olhar para:

No início de Setembro de 2020, a Google informou os seus anunciantes no Reino Unido, Áustria e Turquia relativamente à implementação de uma nova taxa sobre os anúncios. Assim, a gigante tecnológica decidiu que devem ser os seus anunciantes a absorver os novos “impostos sobre serviços digitais” impostos nos três países.

Qual será o real aumento para quem pretende anunciar na Google nesses países?

O aumento de preços agora anunciado pela Google será efetivado no dia 1 de Novembro de 2020, pelo que os anunciantes residentes no Reino Unido, Áustria e Turquia têm cerca de dois meses para se adaptarem às novas regras.

Em termos práticos, quem utiliza os serviços da Google para anunciar, passará a suportar um aumento de:

  • 5% na Turquia
  • 5% na Áustria
  • 2% no Reino Unido

A somar a este aumento é necessário ter também em consideração que estas novas taxas estão também sujeitas à aplicação de impostos como VAT, QST ou GST. Impostos aplicáveis em cada um dos referidos países. Ou seja, o aumento não se limita às percentagens declaradas acima, sendo ainda necessário aplicar os impostos de vendas específicos de cada país.

De onde surge este aumento de preços?

A maioria dos anunciantes que recorrem a serviços SEM (Search Engine Marketing) trabalha com margens curtas, pelo que podemos considerar que este aumento irá ter um impacto relevante em muitos pequenos anunciantes dos países agora afetados. Assim, é importante tentar perceber de onde surge este aumento de preços.

Foquemo-nos no Reino Unido, país que passou os últimos anos a trabalhar num imposto DST (Digital Services Taxes – numa tradução literal, “Imposto Sobre os Serviços Digitais“). A ideia deste imposto passa por taxar, de forma mais justa as grandes empresas tecnológicas. Como sabemos, estas empresas têm vindo a acumular resultados expressivos, mantendo um contexto fiscal amplamente favorável na maioria dos países.

O novo imposto a aplicar no Reino Unido foi anunciado em Março. O imposto DST britânico é aplicável a empresas que atinjam pelo menos 500 milhões de libras de lucro global e 25 milhões de libras de lucro no Reino Unido. Entre as empresas abrangidas por este novo imposto podemos contabilizar a Google, Facebook e Amazon.

Aumentos também na Amazon

A Google não está sozinha na decisão de transferir o pagamento deste novo imposto para os seus clientes. Isto, porque já no início de Agosto a Amazon tinha informado os seus vendedores relativamente à aplicação da nova taxa de 2%, relativa ao novo DST do Reino Unido.

No que diz respeito aos vendedores da Amazon sediados no arquipélago britânico, a nova taxa já se encontra em vigor desde o dia 1 de Setembro de 2020. O novo imposto é cobrado relativamente a diversos serviços: taxas de referral, fulfillment by Amazon (FBA) e taxas de armazenamento.

O Facebook ainda não se pronunciou sobre esta questão, mas se tivermos em conta as políticas do grupo é bastante provável que em breve também passe a cobrar o novo imposto diretamente aos seus clientes.

O que esperar no resto da Europa? Também irá ocorrer aumento de preços para os anunciantes?

Como estas alterações a acontecerem em diversos países, é normal que quem já tem por hábito anunciar no Google, ou pretende vir a fazê-lo em breve, queira saber se os aumentos de preços irão ocorrer em mais mercados.

Neste momento, cerca de metade dos países europeus já deu algum tipo de passo relativamente à aplicação de um Imposto Sobre os Serviços Digitais. Em alguns casos, a implementação desta taxa ainda se encontra em discussão devido às pressões do governo norte-americano. Uma vez que a maioria das gigantes tecnológicas têm sede nos Estados Unidos, o governo deste país considerou que a aplicação do imposto DST tem carácter discriminatório e ameaçou com ameaças de retaliação comercial.

No infográfico da Tax Foundation que partilhamos abaixo, podemos visualizar qual é o estado da aplicação do Imposto Sobre os Serviços Digitai nos diversos países europeus à data de 22 de Junho de 2020:

imposto sobre serviços digitais europa - informação sobre impostos para quem está a anunciar com Google Ads

E em Portugal? Teremos Imposto Sobre Serviços Digitais em breve?

Portugal tem sido um dos principais defensores sobre a necessidade de existir um novo imposto digital a nível da União Europeia. Contudo, o acordo para a implementação de um imposto sobre os serviços digitais a nível europeu , tem vindo sucessivamente a ser adiado.

Em março de 2019, os ministros das Finanças da UE voltaram a debater este tema, analisando até a possibilidade de limitar a aplicação de um imposto deste género às receitas resultantes da publicidade digital. Porém, a rejeição de tal ideia por parte de alguns dos estados membros (sobretudo a Dinamarca, Suécia, Finlândia e Irlanda) voltou a impedir que a ideia avançasse, até na sua forma mais simplificada.

Desta forma, é expectável que a decisão sobre a aplicação deste tipo de imposto continue a ser uma decisão de cada um dos países. Em Portugal, alguns partidos políticos como o Bloco de Esquerda já propuseram a criação de um imposto nacional digital. Contudo, tanto o PS quanto o PSD defendem que esta decisão deve ser tomada em conjunto no âmbito Europeu e não de forma individual.

Desta forma, não podemos responder com um grau razoável de certeza se Portugal terá ou não um imposto do género DST em breve. O que se sabe é que as conversações a nível europeu continuam e que por isso é provável, que mais tarde ou mais cedo, também os portugueses tenham que pagar mais para anunciar no Google, Bing, Amazon ou no Facebook.

É uma boa hora para pensar em alternativas à publicidade digital paga

É inegável que as campanhas de publicidade paga estão cada vez mais dispendiosas. Mesmo sem ter em conta a implementação da nova taxa, os anunciante do Google Ads e Facebook Ads, certamente já repararam que para obter os resultados que obtinham anteriormente é necessário aumentar o orçamento e investir muitas horas na otimização das campanhas.

Isto acontece sobretudo porque, hoje em dia, a concorrência é maior. Assim, é preciso um grande esforço para que as suas campanhas pagas superem as da concorrência.

Felizmente, existe uma alternativa sólida às campanhas digitais pagas: o SEO. Não sabe bem o isto significa? Leia o nosso artigo: O que é SEO? A melhor explicação sobre Search Engine Optimization

Se nunca apostou em SEO, conheça algumas boas razões para apostar agora nesta metodologia de otimização.

Benefícios de apostar em Otimização SEO

Começo por realçar algo importante: não estamos a afirmar que deva parar de anunciar no Google Ads ou em qualquer outra plataforma de anúncios. Na verdade, que pretendemos focar é a importância de apostar em canais alternativos de tráfego, especialmente num canal como o SEO. No qual, o derradeiro objetivo é alcançar uma fonte grátis de tráfego orgânico de qualidade.

Ao apostar na contratação de um serviço de Otimização SEO conseguirá uma maior visibilidade orgânica para a sua empresa. Explicando de uma forma mais simples, se o seu site alcançar um melhor posicionamento nas páginas de resultados dos motores de busca, irá conseguir mais tráfego orgânico e dessa forma, a sua empresa estará menos dependente das campanhas pagas.

De uma forma rápida, estes são os principais benefícios em apostar numa campanha de Otimização SEO:

  • Mais tráfego orgânico para o seu site
  • Tráfego altamente qualificado, quando se trabalham as palavras-chave certas
  • Maior autoridade para a sua marca (um bom posicionamento nos motores de busca transmite mais confiança)
  • Retorno a longo prazo
  • Taxa de conversão mais atrativa

Em resumo: Ajuste o seu orçamento para continuar a anunciar no Google, mas também para investir em Otimização SEO

Para aumentar a visibilidade online da sua empresa, o ideal é que ajuste desde já o seu orçamento disponível para marketing online. Antecipe eventuais aumentos de preços para os anunciantes, alocando uma parte do seu orçamento a uma nova estratégia de Otimização SEO.

Quer saber mais sobre Otimização SEO? Entre já em contacto com a nossa equipa e apresente-nos o seu projeto. Teremos todo o gosto em analisar o seu site e objetivos, por forma a preparar uma estratégia destinada a melhorar a visibilidade da sua empresa online. Contacte-nos já: Entrar em contacto!